quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O canário, o violão, a sogra, o Evangelho

Wander Carlos


O canário que eu tenho é bem simples. É um belga, amarelinho e muito cantador. Um dia eu estava na cidade de Nanuque, quando lá fui a uma igreja e me deram a oportunidade de cantar um hino. Assim como o meu belga, eu também gosto de cantar.
Após a canção, uma irmã, senhora da igreja me chamou e disse: irmão Wander, o irmão canta igual um canário belga. Eu glorifiquei a Deus e agradeci o elogio. Quando cheguei a B.H., o pastor Marcos, casado com minha sobrinha Claudia, me perguntou se eu não gostaria de ganhar um canário. Quando eu disse que sim, ele me trouxe exatamente um belga e logo ficamos amigos.



Quando eu coloco o som para tocar uma de minhas músicas, ele também canta comigo. Só com um detalhe: o meu belga é afinadíssimo em todas as notas musicais, enquanto eu, aleluia, pela bondade de Deus, vou me esforçando!  Estou aprendendo com ele. Ah! Preciso contar isso! Há uns meses atrás o meu belga ficou doente e não parava em cima do poleiro. Quando eu via, lá estava ele no chão da gaiola, debruço, de perninhas para cima. Parece que ele ficava tonto e enfraquecido. O primeiro sintoma foi parar de cantar. Ficou mudinho. Então eu orei por ele e pedi a Deus que não deixasse ele morrer, pelo menos agora e ainda por cima, na minha mão! Creio ter obtido de Deus a direção para levá-lo no doutor de aves, lá na UFMG, no campos da Pampulha quando lá o professor Edson  me deu toda atenção, fez um exame de fezes e mandou que eu desse um remédio para o canário, coisa que eu fiz com muita paciência, pois quase que ele não podia beber, pois estava muito fraco. Dando-lhe o remédio todos os dias , no biquinho, conforme prescrição médica e orando sempre pedindo ao Senhor que o abençoasse.
O nosso personagem belga, hoje, está lindo novamente e cantando com muito mais fervor. Glórias a Deus e obrigado doutor Edson e que Deus o abençoe com toda a sua família.


O violão que eu tenho é bem simples. Ele é de tamanho médio e de cor envernizada. Aliás, hoje ele é melhor, porque uma de minhas filhas trouxe para ela, dos Estados Unidos, um vilão beleza e perguntou se eu não gostaria de trocar com ela, pois , para ela, o mais simples era mais leve e tinha as cordas de nylon. Como “bom pai”  que sou, concordei em abençoá-la e então fizemos a troca. Ela ficou feliz e eu fiquei feliz e meio. O meu violão é o meu companheiro na composição dos hinos que o Senhor me dá. Com a ajuda dele eu tenho ânimo para dedilhar umas notas e compor vários hinos ao meu Deus. O meu violão sabe que eu não sei tocar muito bem, mas também eu não o coloco no ridículo de tocar em público, só mesmo nas quatro paredes do meu quarto. O violão da gente é o melhor que existe, não é mesmo? Posso desafiná-lo, posso arrebentar uma corda e ele não reclama e eu não preciso ficar me desculpando por algo que aconteceu ao violão, pois ele é meu! Você já pegou o violão de alguém? Você já percebeu que a pessoa te empresta com ressalvas, como se não querendo que você não pegasse? Pois é! Amo o meu violão. Ah! Se você quiser tocar no meu violão, pode viu? Deus os abençoe!



A sogra que eu tenho é bem simples. Ela é uma mulher de 1,65 metros de altura, cor clara, cabelos lisos e brancos e de pele enrugada, devido aos 91 anos de idade. A minha sogra é uma daquelas mulheres que a gente só encontra uma de 50 em 50 anos. Eu a conheci, quando eu comecei a namorar a filha dela, Jane, que hoje é a minha esposa amada. A minha sogra é uma mulher de muita fé em Deus. A fé dela é alicerçada na Palavra de Deus e é uma fé demonstrada também com as boas obras. O meu belga e o meu violão não têm um nome, mas a minha sogra tem um nome e eu quero apresentá-la a vocês, assim como ela mesma hoje fala:  Antônia Teixeira de Carvalho Bastos, com muita honra. Ela gosta de falar o nome todo e enfatizar o “com muita honra”. Quando eu conheci a minha sogra e os seus seis filhos, ela era uma mulher de poucas posses, mas trabalhadora e muito honesta. Ela nasceu na Cidade de Jequiri, próximo de Ponte nova. Aos 2 anos de idade a sua mãe morreu e então ela foi criada pelo pai, homem bravo, e no meio de muitos irmãos, numa pequena fazenda. Rapidamente percebeu o que era o sofrimento por não ter uma mãe por perto para ajudá-la no seu desenvolvimento de criança, adolescente e no preparo de uma jovem para enfrentar a vida. Ainda muito jovem, casou-se com o senhor Nilton, cujo apelido na cidade de São Pedro dos Ferros, era “ Melodia”. Quando mudaram para Ponte Nova, pegaram da pequena economia que tinham e montaram um pequeno restaurante na cidade, pois a dona Antônia sabia fazer uma comida gostosa como ninguém! As pessoas que vinham de outras cidades diziam: quero chegar em Ponte Nova e já ir direto para o restaurante de “Toninha”, apelido carinhoso que deram para ela, pois do ônibus, ainda na estrada, a gente sente o cheiro da sua comidinha. Aliás, eu Wander, seu genro, que o diga! Não só fui fisgado pela morena bonita como também pela comida da dona Antonia . Mas, as coisas se complicaram muito para a minha sogra com os seus 5 filhos, pois o “ seu” Melodia faleceu ainda muito novo. Agora, viúva e sem condições financeiras, veio para Belo Horizonte morar de aluguel e com os filhos sem trabalho.


Logo o mais velho arranjou um trabalho na rede ferroviária, de onde vinha o pequeno sustento para a família. Dona Antonia nunca desanimou, muito embora, de uma certa feita, ela conta, que  havia ganho uma bíblia de alguém e então ela lia mas não entendia. Um certo dia ela estava perguntando a Deus: "Senhor, como eu vou criar os meus filhos?" Apareceu perto dela uma pessoa e disse: "dona Antonia, o que a senhora tem na mão?". Ela respondeu: "uma bíblia". Então a pessoa lhe disse: "a bíblia é a Palavra de Deus. Ela fala". Então Antonia abriu a bíblia aleatoriamente e caiu na passagem de Mateus capítulo 6 “Os pássaros do céu não plantam nem semeiam, contudo o Senhor os sustenta… e tu, homem de pequena fé, buscai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça e as demais coisas te serão acrescentadas”. Ela disse que a partir daquela hora tomou a decisão de buscar ao Senhor da bíblia. Procurou uma igreja evangélica, entregou sua vida para Jesus e daí tudo mudou. As dificuldades continuavam, mas ela agora sabia em quem confiar. Os filhos conseguiram trabalho e alguns estudaram e se formaram. Todos se casaram, exceto um, e ainda existe um solteiro que é de criação, tomado ainda quando era bebê. Foram tempos de lutas mas também de grandes vitórias. Hoje a minha sogra se encontra hospitalizada, mas a sua fé em Deus não está abalada, muito pelo contrário. Quer em casa assentada na sua poltrona, quer no hospital sob tratamento, o seu testemunho é maravilhoso e engrandece o nome do Senhor. Isto é para confirmar o Salmo 92.14,15, que diz:” Na velhice darão frutos, serão cheios de seiva e de verdor, para anunciar que o Senhor é reto: ele é a minha rocha, e nele não há injustiça”. Poderia falar muito mais desta serva de Deus, minha mãe, minha irmã e minha sogra, mas eu teria que ter muito tempo e espaço nesta tela, porque contaria, contaria e não conseguiria completar os feitos de Antonia Teixeira de Carvalho Bastos na terra dos viventes. O mais importante é que ela tem o Senhor na vida dela e testemunha deste Senhor para os seus filhos e para todos os que se aproximam dela. Que Deus nos abençoe e nos faça como esta mulher de fé, de bondade e de temor de Deus. Se vocês quiserem conhecer a irmã Antonia pessoalmente, fale conosco.



O evangelho que eu prego é bem simples. O evangelho de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, são as Boas Novas que Deus o Pai, nos trouxe na plenitude dos tempos, através do seu Filho amado, a saber: JESUS. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3: 16).
O profeta Isaias, conhecido como profeta Messiânico, já expunha as escrituras profetizando sobre o servo do Senhor, que haveria de vir. “Eis que o meu servo operará com prudência: será engrandecido, e elevado, e mui sublime. Como pasmaram muitos à vista dele, pois o seu parecer estava tão desfigurado, mais do que o de outro qualquer, e a sua figura mais do que a dos outros filhos dos homens. Assim borrifará muitas nações, e os reis fecharão as suas bocas por causa dele; porque aquilo que não lhes foi anunciado verão, e aquilo que eles não ouviram entenderão (Isaías 52: 13-15).
Ao profeta foi revelado como haveria de vir o salvador do mundo. Não haveria pompa, muito pelo contrário: sofrimento, desprezo e humilhação por parte da humanidade seria o que receberia. Ele começa dizendo: “Quem deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do Senhor? Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz duma terra seca; não tinha parecer nem formosura; e, olhando nós para ele, nenhuma beleza víamos, para que o desejássemos. Era desprezado, e o mais indigno e entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos: e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. Verdadeiramente ele tomo sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades: o castigo que nos trás a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados…”

O evangelho é simples e de fácil compreensão por aqueles que realmente se arrependem dos seus pecados e entregam as suas vidas a Jesus, recebendo-o como seu Senhor e Salvador. Mas para aqueles que o rejeitam, na verdade só viverão na dúvida e não entenderão nada. As coisas espirituais se discernem espiritualmente, portanto, quem vive na carne e nas suas paixões, jamais entenderá as coisas de Deus. Por isso convido-os a aceitarem a Cristo Jesus , como Senhor e Salvador e então poderão desfrutar desta maravilhosa graça de Deus. Deus os abençoe!

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará… Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” ( João 8: 32, 36)
“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus” (Romanos 3. 23,24)
“Porque pela graça sois salvos mediante a fé, em Cristo Jesus nosso Senhor. Não vem de obras, para que ninguém se glorie”.

Deus nos abençoe! Um fraterno abraço.
Pastor Wander Carlos 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...