quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Horror - Quando pais abusam sexualmente dos filhos...


Revendo casos intrigantes que nosso judiciário já sentenciou, mas que a mídia não permitiu a mesma publicidade deste de agora, posso citar o de um homem da cidade mineira de Andradas que foi condenado a 12 anos de reclusão por ter abusado sexualmente da filha. Segundo os autos, desde que a filha completou nove anos, o pai, mediante violência, abusava dela. A menina contava para a mãe as acometidas, mas ela se recusava a acreditar; este é para mim o maior absurdo. Até que, anos depois, quando a menina já tinha 14 anos, a mãe presenciou o marido molestando a garota enquanto ela dormia.

Muitos casos também foram noticiados na Zona Rural do Espírito Santo, com destaque para um lavrador de 55 anos que abusava sexualmente de sua filha de 14 em Domingos Martins em 25 de agosto último. Segundo a polícia, a adolescente contou que o pai teria tirado sua roupa e a beijado. Ela então teria fugido para a casa de uma irmã. Foi o próprio lavrador que acionou a polícia, que levou a menina para fazer exames e em depoimento ele afirmou que as acusações eram levianas e que a garota estava tentando acusá-lo apenas porque ele havia impedido o namoro dela com um rapaz.

No dia 1º de setembro último, também no ES, um homem foi espancado e esfaqueado por populares após suspeitá-lo de abuso sexual contra sua enteada de apenas 6 anos. Além de abusar da menina, o suspeito ainda teria ameaçado queimar a criança caso ela contasse para alguém que estava sendo violentada. A mãe da vítima tem outra filha de 4 anos, que também teria sido abusada pelo suspeito. Exames feitos no IML comprovaram que as garotas foram estupradas pelo suspeito...

Uma pesquisa sem muitos critérios avaliativos com certeza nos traria inúmeros outros casos de abuso sexual, mas este último amplamente divulgado somente teve os holofotes apontados para ele por algumas questões que vão muito mais além do que a relação de confiança que normalmente se observa entre os agressores e suas vítimas.

Sabemos claramente que 99% dos casos de abuso sexual onde nem sempre se observa o estupro com penetração são praticados dentro de casa e nem sempre são os pais os agressores mais suspeitos. Vizinhos, parentes próximos, amigos, prestadores de serviço comuns, médicos e funcionários também aparecem nesta imensa lista de portadores desta anomalia cerebral que culmina em crimes bárbaros.

Este caso da garota que é estudante de direito e que denunciou o pai advogado recebeu a atenção plena da mídia, porque o jurisconsulto foi também membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB; justamente a comissão que tem por dever zelar da promoção da justiça em casos como este. Ele também advoga para dois importantes sindicatos paulistas e sempre esteve na mídia por conta de seu trabalho. Não fosse isso, seria mais um caso esquecido ou apenas noticiado por um jornal local.

No Norte e Nordeste centenas de crianças são doadas pelos pais para trabalharem em casas de famílias das grandes cidades para não morrerem de fome e sede em seus locais de residência; outras são submetidas ao trabalho duro nas lavouras para ajudarem os pais no sustento da família. O Ministério Público samba nestas questões e muito mais gente e entidades promovem discursos maravilhosos de repúdio. É lindo vê-los em palavras, mas como se diz no popular: de boas intenções o inferno está abarrotado. Discursos e estudos não resolvem os problemas destas crianças; ações simples e concretas sim, pois o que determina o efeito da ação é a pureza emprega nela!

Sem motivação jamais poderemos nos surpreender com efeitos da ética, moral e da dignidade. - Que Deus salve pelo menos as consciências destas pobres crianças molestadas...


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...