quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Ano novo, Simone nova!

Graça e Paz, amigos e amigas! Feliz 2012 (atrasado)!
Depois de muuuito tempo de abandono, este pobre blog volta a ver a cara de sua editora... hehe

Este post é apenas um breve agradecimento que eu faço ao Senhor, por todas as maravilhas que me tem feito.
Fui à minha terra (Nova Iguaçu, RJ) no dia 29/12 e retornei neste domingo, 15 de janeiro.
Graças a Deus, apesar de todos os desastres ocorridos por causa das chuvas, tanto no Rio como em Minas, minha ida, permanência e volta foram abençoadas.

Ohhh família grande! E aqui tem
só uma parte!
Estive com minha família (que não é evangélica) no Réveillon. Foi uma diversão e tanto. Já fazia tempo que não participava de uma virada assim animada. Ver o pessoal rindo, comendo guloseimas e jogando videogame me fez bem! Ah, como é bom reencontrar os parentes distantes!

Na maioria do tempo, estive olhando a Gabi, minha irmã caçula de 7 anos. Com ela, aprendi até a gostar de Patati & Patatá... =S (kkkkkkkk) Eu amo aquela garotinha.

Também tive a oportunidade de rever o meu amigo/irmão (herege sabatista perigosíssimo, não se aproximem, é um apóstata! Mais subversivo do que eu, rsrsrs) Esdras Emídio, da Congregação Cristã do Sétimo Dia. Como nós dois somos irreversivelmente contaminados pelo vírus "Hinos sacros", cantamos praticamente o tempo todo em que estivemos reunidos - em casa, no ônibus, nas calçadas, na igreja, na estação de trem Juscelino Kubitschek, na praia da Barra da Tijuca (pasmem!), na rodoviária Novo Rio... Com direito a gente olhando torto e tudo! Eu amo esse cabra, é um amigo fiel que Deus me quis dar; ele é o Elias e eu sou o ("o"?) Eliseu! Eis aí a prova do crime. Dois crentes muito vestidos em plena praia, cantando hinos da CCB... É ou não é coisa de maluco? kkkkk



Tive a felicidade de chegar a Mirabela e ver que Murilo (o meu marido Zé Valente, hehe) encontrou outra casa para nós. Também é de aluguel, mas é mais espaçosa e graças a Deus não tem escada! Eita glória!! =)

Nossa calçada. Logo à frente,
o hospital da cidade.
Aqui é tudo fresquinho. Será muito bom ficarmos aqui até que Deus nos dê condições de adquirir casa própria.
Sem contar que esses dias afastados um do outro nos fez repensar o matrimônio e hoje estamos mais fortes, mais unidos. E unidos venceremos (não, não me refiro a arroz papinha), em nome do Mestre Jesus! O Senhor nos fará triunfar!

Deus sabe como eu estava... Como a música dos caras do Fruto Sagrado: "me sentindo só, me sentindo um pó, igual a Jó"...
Confesso que embarquei no Transnorte, em Montes Claros, sozinha, com um vazio assombroso no coração, temendo pelo meu futuro, por causa das muitas tribulações que me sobrevieram. Enfermidades, problemas conjugais, dificuldade financeira... Jesus, que angu de caroço eu presenciei! Fui chorando até o corpo ficar cansado e assim dormir.
Nos últimos meses, por alguns momentos, vi meus sonhos sendo desmoronados, minha esperança se extinguindo... E, como a gente sempre faz, acreditei que Deus tivesse me deixado de lado, tivesse se esquecido de mim. É natural do ser humano se esquecer de tudo que o Senhor promete, de tudo que Ele faz tanto em nossa vida quanto na vida das pessoas que nos rodeiam.

Porém...
Contudo o Senhor mandará de dia a sua misericórdia, e de noite a sua canção estará comigo: a oração ao Deus da minha vida. (Salmo 42: 8)
Vi que Deus me preparou esta viagem para curar minha alma. Não estava a fugir das provas, óbvio. Mas a gente cansa. Problema demais dá enfado e desânimo. Eu já estava me arrastando mesmo.
E, dessa forma, os dias foram passando. Lá no Rio, eu já desci do ônibus toda "brecada" - a gengiva tinha inflamado e a ileíte mostrou suas garras, de forma que não tive paz com meu intestino.
Diante disso, eu não via motivos para me alegrar - quem fica feliz sentindo dor o tempo todo? Mas, no meio disso, vi o Senhor operando nas minhas emoções. Pude orar, totalmente fragilizada e me sentindo incapaz de tudo, quando Deus começou a tratar comigo através da Sua Palavra. Citarei apenas os versículos que mais me marcaram.

Eu sou pobre e necessitado; mas o Senhor cuida de mim; Tu és o meu auxílio e o meu libertador (...). (Salmo 40: 17)
Não estejais inquietos por coisa alguma: antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplicas, com ação de graças. (Filipenses 4: 6)
(...) De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. (II Aos Coríntios 12: 9)
Diante disso, o que deveria eu temer?!

Se o Senhor, em Sua Palavra, me garantia que estava comigo, pra que eu deixaria a tristeza me vencer, como sempre? Pra que eu deixaria a depressão me fazer de montaria?!
Amado leitor, você me entende?
Deus permitiu que eu ficasse totalmente frágil, incapaz e solitária, para que assim eu compreendesse que minha força vem unicamente dEle.
Estava sem condições de confiar em ninguém, muito menos em mim mesma. E desse jeito o Senhor quis que eu ficasse, para que assim eu pudesse ouvi-lO.
Meus problemas não se foram. Mas o medo foi embora, junto com a angústia, a desconfiança e o desespero também. Foram tudo pro ralo! Aleluia!
Glória e graças eu dou ao Senhor, "porque ouviu a minha voz e a minha súplica, porque inclinou para mim os Seus ouvidos" (Salmo 116: 1, 2).
Não imagino o que o Senhor tem pra mim neste ano...
Por ora, continuarei à procura de emprego, estudando para concursos públicos, buscando cumprir o "Ide" do Senhor... Mas a Simoninha assustada de sempre não está mais aqui.
Hoje quem me olha, pode ver uma pequena mulher, jovem e ainda imatura, mas com fé e esperança em Deus reestruturadas e renovadas. Disposta a amar, a se doar, a fazer o bem, a querer mudar, a conquistar o caráter de Cristo para que possa realmente ser uma serva dEle. Uma serva de verdade, uma adoradora reverente, enfim!


E que venham os próximos meses de 2012!


"Se Cristo comigo vai... Eu irei!"



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...